O guia dos Estados Unidos

A cena gay de Nova York

A cena gay de Nova York

A Big Apple tem uma das comunidades gays mais ativas de todo o mundo. A cidade tem muito mais que apenas ótimos bares e boates, começando pelos lugares históricos, como o Stonewall Inn, o bar que na década de 60 foi invadido pela policia e iniciou uma onda de protestos que resultou no movimento gay existente hoje. Passamos vários dias explorando o bairro gay de Nova York, Greenwich Village, e damos todas as dicas aqui.

 

 

Nova York tem bares e boates gays espalhados por diversas partes da cidade, mas nenhuma delas tem uma concentração maior de estabelecimentos gays do que Greenwich Village, o lugar que é mais carinhosamente conhecido como “The Village”. Ao longo de diversas ruas deste bairro, principalmente na Christopher Street, você encontrará pelo menos 6 bares gays, cada um com um público mais diferente que o outro. A liberdade de expressão é garantida lá, e você poderá andar de mão dadas com o seu namorado ou namorada, sem receber nenhum olhar de reprovação.

Uma coisa que você mão vai deixar de perceber ao passar algum tempo lá, principalmente se visitar a área mais de uma vez, é o espirito de comunidade que existe na vila. As pessoas que visitam os bares se conhecem há anos, literalmente, e estão sempre por dentro do que acontece na vida um do outro, se preocupando com os amigos, etc. Isto é ainda mais aparente entre o pessoal mais velho, as pessoas que fizeram parte do movimento que liberou os gays de Nova York da opressão das autoridades.

 

 

Se tiver tempo, não deixe de caminhar até o final da rua que leva até o rio Hudson e ao Hudson Park, que é um parque de 500 acres às margens do rio Hudson. O pôr-do-sol lá é lindo! Dá até para ver a One World, a nova torre que está sendo construída no lugar onde ficavam as torres gêmeas do World Trade Center.

 

 

O primeiro bar que você não pode deixar de conhecer, mesmo que seja apenas por sua importância histórica, é o Stonewall Inn. Mantendo o seu caráter histórico, o bar é bastante escuro, com paredes de pedra e de tijolo aparente, e parece não ter mudado muito ao longo dos anos. Foi lá onde aconteceram os distúrbios de 1969, quando a polícia invadiu o bar e causou a revolta da comunidade gay de Manhattan, iniciando o movimento gay atual. Se você não sabia, é em comemoração da revolta de junho de 1969 que são feitas as paradas gays do mundo inteiro! E isto tudo aconteceu ali mesmo, no Stonewall!

O ambiente é super agradável e, se você decidir parar por lá para tomar uma bebida, com certeza não terá problemas em fazer amigos. Os nova-iorquinos são muito simpáticos, e sempre gostam de conversar com os estrangeiros que aparecem no bar. Nas noites do fim de semana são promovidos shows de cabaré e também de drag queens, que costumam ser bastante animados e engraçados. Além disso, o bar tem uma área meio escondida aos fundos, onde fica um palco e a pista de dança, onde as coisas ficam um pouco mais movimentadas, e pode ser o lugar perfeito onde começar a noite tomando drinks baratos antes de seguir para alguma boate! O Stonewall tem também festas lésbicas em Nova York uma vez por semana, fique de olho no site do bar para ficar por dentro da programação.

 

 

Um outro bar bastante popular da região é o Pieces, que fica na esquina da Christopher Street com a Gay Street. O Pieces costuma atrair um público mais jovem que os outros bares da do bairro, principalmente à noite e nos finais de semana. O preço das bebidas é bem baixo, especialmente durante happy hour diário, quando os preços das bebidas chegam a cair para $3! Além disso, vale lembrar que em Nova York, como no resto dos Estados Unidos, as bebidas são servidas sem medidas, e o barman vai te dar uma dose de acordo com a sua vontade no dia, mas com certeza nada pequena! A música é bem o que se esperaria de um bar gay americano, muito pop e hits gays antigos e atuais.

 

 

Passamos também pelo Juliu’s, que é um bar menor e mais simples, sem muita frescura na decoração, e frequentado por um público um tanto mais velho. Apesar disso, o ambiente é super animado, e as pessoas são bem simpáticas, e você certamente não terá problemas em fazer amizade por lá. Na parte traseira do bar existem algumas mesas mais reservadas, onde os frequentadores mais jovens do bar costumam ficar. Diferentemente dos outros bares citados aqui, o Juliu’s serve comida, e os sanduíches de lá são uma delícia, além de serem super baratos. Se bater a vontade de comer enquanto estiver lá, não deixe de provar a comida!

 

 

As boates

Se você não é muito chegado a bares, e gosta mais da loucura das boates, opção em Nova York é o que não falta. As boates do momento geralmente estão espalhadas por uma área chamada Meatpacking District. Tivemos a oportunidade de visitar duas delas, a Cielo, que é pequena, mas tem um público e um sistema de som arrasador (a música é bastante atual e alguns dos melhores DJs do mundo passam por lá semanalmente), a segunda foi a Greenhouse, que é a boate do momento, e tem um espaço enorme, com ambientes de decoração mais louca que o outro. Por causa da sua fama, a boate é super concorrida, e conseguir entrar lá pode ser difícil. Por sorte, entramos sem problemas, e, pasmem, ninguém menos que a Lady Gaga estava lá! Com certeza uma ótima surpresa.

Você pode conferir os detalhes completos, como endereço, mapa de localização e websites de cada um dos bares e boates mencionos neste artigo, e também fotos, visitando a nossa página dedica às baladas gays de Nova York, clicando aqui.

 

 

 

Se você está programando uma viagem para Nova York e tem interesse em reservar passeios na cidade, entre em contato agora mesmo pelo telefone (11) 3230 7359 envie os seus dados utilizando o formulário abaixo e entraremos em contato com você.

Seu nome (obrigatório)

Seu e-mail (obrigatório)

Cidade(s) de interesse

Data da sua viagem

Horário preferido (Manhã, tarde ou noite)

Número de passageiros

Mensagem (Para receber uma resposta por telefone, inclua o seu número)

Deixe um comentário